Robbie Williams e o limite do narcisismo

Robbie Williams em Wembley (Foto: Diario del Web)

Robbie Williams leva The Crown Tour a Wembley (Foto: Diario del Web)

LONDRES – Julho chegou em Londres trazendo calor pra brasileiro nenhum botar defeito, sol (em alguns dias) e muitos shows de artistas consagrados. Só na primeira semana se apresentaram na capital britânica Bon Jovi, Rolling Stones e Robbie Williams.

Enquanto os primeiros artistas fizeram shows no Hyde Park, bem no centro cultural da cidade e cobrando preços exorbitantes por ingressos “padrão”, Robbie Williams preferiu a distância do estádio de Wembley  para sua performance.

 – Vale a pena ressaltar que esta é a primeira vez que os Rolling Stones cobram para tocar no parque, onde sempre se apresentaram de graça. O preço inicial dos ingressos foram “módicos” £100. Parece que a crise econômica chegou à classe artística…

Essa foi a primeira vez que Robbie subiu num palco em Wembley desde 2006, e, segundo ele, a espera foi “longa demais”. Talvez por essa razão, o cantor resolveu premiar seus fãs com um show da turnê com nome The Crown recheado de efeitos especiais, fogos de artifício e muita conversa.

“For the next two hours your asses will be mine” (“Pelas próximas duas horas suas bundas serão minhas”, em tradução livre) foram as primeiras palavras do artista enquanto entretia a plateia com a primeira música, “Let me entertain you” (há!).

robbie-williamsAtrás dele, um telão exibindo seu rosto e duas esculturas com o semblante de Robbie fazendo diferentes caretas compunham o cenário, refletindo com precisão o narcisismo pelo qual o cantor é conhecido.

Durante toda sua carreira Robbie foi conhecido, criticado ou amado por sua conduta narcisista.  Em vídeos ele já apareceu fazendo strip-tease até tirar a própria pele, já foi perseguido por mulheres e  elevado à condição de deus. Na vida real, ele é um mulherengo assumido, então dá para entender a surpresa dos fãs quando ele anunciou que estava “em um relacionamento sério” (no melhor estilo Facebook) e teve um filho. Segundo ele, a paternidade o tornou mais humilde. Não nos palcos, pelo menos.

Os amigos Robbie Williams e Olly MursNo show em Londres, Robbie parecia não só confortável mas eufórico por estar em contato com sua imagem. Em dado momento, ele recebeu no palco Olly Murs (foto, ex X-Factor de 2009), que cantou com ele o hit Kids, gravado originalmente com a australiana Kylie Minogue. Vale ressaltar que os dois se tornaram amigos desde que se conheceram através do programa, e Olly inclusive fez o show de abertura. Olly, que também é mulherengo assumido, disse que se espelha em Robbie para muitas coisas, inclusive no  “jeito de se relacionar com as fãs”.

Angels, um dos hits mais esperados da performance e cuidadosamente deixado para o final, que Robbie arrancou da plateia a adoração que tanto acaricia seu ego inflado. Não por acaso ele se emocionou ao ver o estádio, lotado, bradando a plenos pulmões “I’m loving angels instead”, enquanto mãos empunhando celulares faziam com que as arquibancadas parecessem constelações.

Depois de fogos de artifício para não deixar dúvidas de que o show tinha, de fato, terminado, Robbie saiu do palco com toda a pompa e circunstância com a qual entrou. O estilo hedonista e narcisista do cantor pode ser irritante para muitos e com certeza vai continuar sendo alvo de críticas, mas enquanto ele continuar sabendo usar essas características a seu favor, parece que o público não vai se importar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s