Peregrinando pelo País de Gales 1

LONDRES – Todo estudante do Reino Unido (ou da Europa, acho) aguarda com certa ansiedade o fim do primeiro trimestre de aulas, em que uma espécie de “mini férias” começa logo depois da Páscoa. Deve ser algo semelhante ao famoso Spring Break americano, que quase todo mundo usa para viajar.

Enquanto muitos dos meus colegas da pós-graduação escolheram destinos tradicionais como Itália – vale ressaltar que 70% da sala são italianos – ou França para passar os dias de folga, eu resolvi, mais por custo-benefício do que curiosidade, conhecer o País de Gales.

Além de viajar para (mais) um país desconhecido, essa foi a primeira viagem que fiz sozinha. Bateu um desespero na hora de embarcar no trem da estação de Paddington para Cardiff, mas o medo logo se transformou em deslumbramento ao passo que a capital galesa se aproximava.

Cardiff é uma cidade de boneca. Tem todos os serviços que você pode esperar de uma capital, com o benefício de que você pode fazer tudo, absolutamente tudo, a pé. As estações de trem e ônibus ficam bem no centro da cidade, a uma distância de no máximo 1 km dos hotéis.

Em um dia você pode facilmente conhecer a Cardiff Bay, almoçar em um dos restaurantes da mini-marina que foi construída lá, fazer um tour de barco, voltar para o centro e passear no Bute Park, conhecer o Cardiff Castle e, na volta para o hotel ou hostel (fiquei no Riverhouse Backpackers, melhor que já vi) ainda dá tempo para pegar a última hora do Cardiff Market aberto e comprar algumas guloseimas galesas (se você é fã de doces vale a pena experimentar os tradicionais Welsh Cakes, que são biscoitos feitos com bastante farinha e chocolate).

No segundo dia conheci Swansea, já que Cardiff já tinha perdido o sabor de novidade. A cidade fica a uma hora de trem de Cardiff, é bem menor e é dona de uma das baías mais lindas que tive o prazer de visitar, a Rhossili Bay. Como estava ventando muito, não desci do penhasco que separa a pequena vila da praia, mas, no verão, é comum turistas fazerem trekking e até se aventurarem em banho de água do mar gelada. A melhor parte é almoçar em algum dos restaurantezinhos de frente para o mar – confesso que sentia falta disso desde que me mudei para Londres.

Terceiro dia: Caerphilly. A cidade, que fica a menos de uma hora de ônibus de Cardiff, é menor que Swansea e sua única atração é o Caerphilly Castle, enorme fortaleza em ruínas do século XIII que foi restaurada logo após a Depressão, ainda em 1929. O castelo é lindo, do topo você tem uma vista muito bonita da cidade, mas é só. Na minha opinião, o Cardiff Castle é mais bonito porque mantém o interior preservado, e ainda disponibiliza visitas guiadas, diferente de Caerphilly.

Parte 2: Carmarthen, Llansteffan, Tenby e Laugharne

Anúncios

3 Respostas para “Peregrinando pelo País de Gales 1

  1. Hey very nice blog!! Man .. Excellent .. Amazing .. I will bookmark your site and take the feeds alsoI’m satisfied to find a lot of useful info right here within the post, we’d like develop extra strategies in this regard, thanks for sharing. dcdaeecfkckgebeg

  2. Pingback: Peregrinando pelo País de Gales 2 | Revista Pulso·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s